E a viagem terminou!

Por Rodrigo Gomes Ferreira.

Chegamos em Ouro Preto, e assim terminamos o Caminho dos diamantes.

image

Mais que uma pedalada, uma aventura. A dificuldade foi maior do que esperávamos. O trajeto é quase só de subidas ou descidas, raramente plano. E várias subidas íngremes, longas e em terra solta.

image

O período seco nos poupou da lama, mas enfrentamos o pó vermelho. Mesmo com todas estas surpresas, tivemos uma grande viagem. O grupo reuniu diversas habilidades, e uma convivência que já foi por si uma boa experiência. Rimos, discutimos e nos ajudamos.

image

Nenhum pneu furado nos quase 400 km, mas rodas tortas, um guidão quebrado, rodas tortas, bagageiros avariados, lanternas perdidas, marchas estragadas, garrafas de água e ferramentas perdidas. As bicicletas e nossos corpos foram levados ao limite, talvez além.

image

E ficou a sensação de que podemos fazer mais do que pensávamos ter capacidade.

Anúncios

Estrada Real – 6° dia

Saímos de Santa Bárbara às 9.
A Estrada Real venceu a equipe.  Nenhum integrante da equipe superou a Estrada somente de Bike.

image

A poeira, as subidas, os mata burros, a chuva, a lama e as muitas caroninhas derrotam a brava equipe.

image

Paulo e César. Foto do Rodrigo.

A Estrada Real não é pra qualquer um.
Hoje a equipe, após uma reunião pela manhã devido a forte chuva foi mais uma vez dividida.
Leandro e Frederico avaliaram que as condições climáticas não ofereciam condições para uma pedalada prazeirosa.

image

Já Paulo caroninha, César caronão e Rodrigo Ferreira decidiram seguir pedalando, mas respeitando os obstáculos da Estrada Real decidiram ir por uma via alternativa. Como já eram adeptos a caroninha não conseguiram cumprir a Estrada Real.
Toda equipe está em Mariana, com exceção do João que se encontra já em Santa Maria.

image

Comida maneira um ótimo combustível.

Frederico e Leandro chegaram as 13, Elenilton e Ednilson as 14, e Paulo caroninha, César e Rodrigo chegaram as 16:30.

image

Elenilton e Ednilson em Mariana.
A equipe amanhã chega a Ouro Preto e termina com o sentimento de frustração, apesar de alguns acreditarem que cumpriram com o desafio, pois respeitaram seus limites.
Hoje é dia descanso, amanhã tem mais.

” E o cachorro acorrentado late…”

Estrada Real 5° dia

Saímos de Ipoema. Depois de uma noite de sono na pousada Quadrado onde fomos muito bem recebidos pelo proprietário Reinaldo.

image

Belas paisagens.

image

A equipe foi dividida. Temos uma equipe em Ouro Preto, outra em Santa Bárbara.

image

Amanhã Frederico e Leandro se juntam ao Elenilton e ao Ednilson que foram antes pra Ouro Preto.

image

Rodrigo que lidera a disputa pela liderança com César caronão e Paulo caroninha seguem pedalando amanhã. Estão bem preparados, mas não abrem mão da caroninha coletiva.

image

João que vinha sendo destaque no pedal pela raça e regularidade, devido a um tombo sem consequências graves, mas que avariou sua bike voltou ao RS.

image

Leandro na igreja de Santa Bárbara.

Amanhã tem mais!

” E o cachorro acorrentado late…”

Estrada Real – 3° dia

Saída de Santo Antônio do Norte conhecida como Tapera as 8:30.

image

Comércio local

image

Belas paisagens

image

Perigos no trajeto

image

Cidade de Conceição de Mato Dentro

image

Chegada em Morro do Pilar, após uma caroninha coletiva as 19.

image

Pedal tranquilo hoje. Apenas houve a segunda queda da pedalada sem maiores consequências.

É pra cima que se sobe e pra frente que se anda!

” E o cachorro acorrentado late…”

Chegamos bem em Serro

Iniciamos a pedalada as 9 horas no marco inicial.
image

Houve um imprevisto no início.  Esqueci meu celular logo após bater essa foto, após andarmos 8 km. Peguei carona e voltei pra buscar, tive sorte encontrei.
O resto da equipe seguiu caminho.

image
Encontrei novamente o grupo eram 14:30 no povoado de Vau.
Almoçamos um cachorro quente, na verdade alguns integrantes comeram 2. Apenas o Rodrigo não comeu.
O povo mineiro é de uma hospitalidade e cordialidade impressionante, deveriam dar curso de como recepcionar bem as pessoas.
O primeiro a chegar em Serro foi o Rodrigo, em seguida chegaram Ednilson, Cesar e Paulo.
Depois chegaram João e Frederico. Leandro e Elenilton fecharam o pelotão.
image

Fotos dos trechos.

image

Parada pra repor energias.

image

Elenilton, Leandro e João.

image
Cansados, mas felizes por termos conseguido chegar bem e cumprido um grande desafio físico.
Eu particularmente achei que ia ser um passeio no parque, me senti como se tivesse cruzando os Andes.
Agora é se alimentar e cama.
Amanhã tem mais.

Destaques: Rodrigo (nosso navegador e negociador), César (melhor preparado fisicamente, o problema é sua bike de baixa qualidade), Paulo (tirando o tombo, foi bem) e Ednilson (não mostrou a fraqueza característica) bem preparados fisicamente.
João em sua primeira viagem de bike mostrou a raça de um gaúcho da fronteira.
A integração, parceria e cooperação da equipe.

Pontos negativos: tombo do Paulo sem maiores consequências, segundo ele seu primeiro tombo de bike (acreditam? ).
Memória fraca do Frederico. Elenilton não mostrou sua raça habitual queria pegar carona, conseguiu. Ajudou carregando o material do Frederico que voltou pra pegar o celular.
Leandro idade avançada comprometendo seu desempenho, adepto da caroninha, seu ponto positivo é sempre pensar em benefício do grupo.